botao manager

Regulamento 01/2017 – Regula a obrigatoriedade da “party”

 

Regulamento 01/2017

 

Regula a obrigatoriedade da “party” (artigo 15, Regimento Interno)

 

          Importante destacar, a princípio, que a party entrou em cena para ajudar os players, inclusive com um sistema novo que no futuro irá tornar o antidoping facultativo.

          Pode parecer trabalhoso e desnecessário a princípio, porém se trata de uma ferramenta que irá impedir certas fraudes durante o jogo, preconizando sempre pelo bom andamento das partidas.

        Inicialmente, vale ressaltar aos players que possuem dificuldade em utilizar a party que a Federação estará sempre à disposição no privado do whatsapp para dirimir dúvidas e até mesmo ensiná-los a abrir a party, aceitar convite, etc.

          Informa-se, ainda, que em breve será postado um vídeo no YouTube com a exemplificação da party, a fim de que os players que ainda tenham dúvida no método possam aprender de forma satisfatória.

          Pois bem, entrando especificamente no mérito da questão da obrigatoriedade da party, iremos abordar o seguinte:

         1) A regra da party é obrigatória, todos devem realizá-la, sem exceção

         É sabido que no bom relacionamento entre alguns players, estes podem preferir não realizar o procedimento da party entre si, optando por seguir no jogo sem ela.

          Desde já informamos que a Federação não apoia e não incentiva esta prática.

          Infelizmente, fica praticamente impossível fiscalizar e até mesmo obrigar todo mundo a entrar ou não na party, então é possível que casos como estes aconteçam, em especial quando dois amigos jogam entre si, etc.

          Nestes casos em que há concordância entre ambas as partes para não realização da party, a Federação se exime de qualquer responsabilidade, isentando qualquer dos players, de modo que não aceitará quaisquer reclamações posteriores dos envolvidos.

         Todos sabem que as regras são obrigatórias. Porém, até mesmo pelo nível de relacionamento entre uns e outros, ela acaba não se aplicando por completo.

          Assim, resguarde-se de abrir a party com quem quer que seja.

        Na eventualidade de os dois players concordarem com a não realização da party, deverá ser encaminhada prova para a Federação desta concordância, a fim de que seja afastada qualquer responsabilidade, seja dos jogadores, seja da própria Federação.

          Repita-se: a Federação não apoia este tipo de prática, trata-se de uma regra; e, como tal, obrigatória.

          No entanto, ninguém poderá se beneficiar de sua própria torpeza, assim, se houve concordância entre as partes para a não realização da party (mesmo que isso não esteja na regra), elas não poderão alegar prejuízo.

          Por fim, informamos que estamos estudando a punição para o descumprimento do procedimento da party.

          2) Não é necessário gravar vídeo com o áudio da party, em regra

       Muita dúvida pairou sobre a obrigatoriedade de gravar o vídeo (em especial do antidoping) com o áudio da party.

          ISSO NÃO É OBRIGATÓRIO.

       A ideia da party é a realização de um “check in” e um “check out” pelas partes, de modo que elas mesmas saibam com quem estarão jogando e com quem jogaram.

         Por outro lado, se há suspeitas – ou até mesmo recusa de entrar na party do oponente – aquele que se sentir prejudicado deverá colher provas e apresentar à Federação, que irá decidir conforme o caso concreto.

        3) Métodos alternativos excepcionais

          Alguns casos têm chegado à Federação acerca da impossibilidade de realização da party por alguns motivos.

          Ninguém será impedido de jogar por não conseguir realizar o procedimento.

          É por isso que nós da Federação estamos disponibilizando procedimentos alternativos à realização da party, por exemplo:

          – O jogador poderá filmar no seu celular, criar um selfie em vídeo com plano de fundo o jogo com o oponente, de modo a deixar indiscutível que a partida a ser jogada é aquela oficial pelo campeonato, de preferência em locais que marcam a ID da PSN de ambos os jogadores.

          Estes métodos alternativos só serão aceitos em casos excepcionais, a regra continua sendo a party.

          Pessoal, um fone de ouvido com microfone não custa nem R$10,00 no camelô, é perfeitamente possível uma aquisição sem que isso gere maiores problemas no orçamento financeiro pessoal.

          Ao contrário disso, temos casos em que o controle do player não está aceitando fone de ouvido. Não seria razoável a Federação exigir que o sujeito compre outro controle. É por isso que existem métodos alternativos.

          Repetindo: os métodos alternativos são excepcionais, prezem pela realização da party.

          Por fim, importante avisar a todos que é importante comunicar à Federação que vai realizar/está realizando o método alternativo, pois não são todos que serão aceitos; eles serão acompanhados de perto pela Federação, qualquer erro ou qualquer método alternativo que não comprove os objetivos pelos quais foi criada a regra da party, o jogador poderá ter desconsiderado o seu método e perder aquela partida.

          Abraços a todos, qualquer dúvida estou à disposição no canal privado do whatsapp.

 

Lucas Ferreira

Setor Jurídico

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.